#Autofelicidade

Fonte: Reprodução

Num belo dia alguém me disse que a gente precisa aprender a fazer companhia pra gente mesmo, aprender a ser feliz sozinho. No começo eu pensei que esta atitude seria solitária demais, mas logo depois eu me dei conta de que realmente faz todo o sentido.

O sentimento mais comum ao ser humano talvez seja o de sentir-se sozinho. Todo mundo já passou por isso e sabe como é triste caminhar por um mundo cheio de pessoas, e ainda assim ter-se a sensação de que se está abandonado.  Só que depois que a gente começa a perceber que também é possível se contentar com a própria companhia, a vida fica mais simples e bonita de se viver.

Se você se permite ser feliz, tarefas como cozinhar, limpar a casa, ler um livro, ou caminhar por aí podem ser ainda mais prazerosas. O segredo para a autofelicidade é simples: Viver o máximo cada pequeno momento mesmo que compartilhado unicamente com você mesmo.

(Mallu Magalhães – Sambinha bom)

O que te faz feliz?

Gosto de observar as pessoas, isso não é segredo para ninguém, e ainda menos para quem eventualmente visita as minhas palavras aqui no blog. Mas, acho que nunca disse – ou se disse, o avanço da minha idade não me permite recordar – que gosto mesmo de ver a felicidade estampada nos simples gestos. É uma sensação muito boa!

Sabe quando você repara numa pessoa e consegue sentir, mesmo que às vezes até mesmo em distância, que ela está esbanjado alegria? Até costumamos brincar e usar aquela pergunta: “Que foi? Viu o passarinho verde/azul/amarelo/cor de rosa?“. Diante da indagação, o feliz da questão fica meio sem jeito e, quem sabe até mais feliz, por terem reparado na sua repentina alegria… É engraçado, mas motivador.

A felicidade das pessoas parece me motivar a também ser feliz. Não que eu precise de mais motivos para viver, sou grata por tudo o que tenho, mas uma dose extra de entusiasmo nunca é demais, concorda? Portanto, sim eu #Amo ver as pessoas felizes, porque, de certa forma, isso também colabora para o meu estado de espírito… A felicidade dos outros também me faz feliz.

(Joss Stone – Tell me ‘bout it)

10 coisas que me fazem feliz

Sem compromissos com intenções, apenas com a minha vontade matinal de listar coisas que me fazem bem para, assim, pensar melhor sobre elas e tentar fazê-las mais presentes no meu dia a dia… Eis-me aqui apresentando dez coisas que simplesmente, sem explicações ou rodeios, me fazem feliz:

 

  1. Ver a Lili, minha gatinha, subindo em cima da minha mesa e “pousando” exatamente na frente do meu monitor enquanto tento escrever meus posts;
  2. Colocar meus pés no mar e sentir o vai e vem das ondas pequenas que parecem trazer o exato equilíbrio e paz que de vez em quando preciso;
  3. Escrever sobre tudo, sobre nada, simplesmente traduzir em palavras o que de mais pessoal e verdadeiro se passa nos meus pensamentos;
  4. Falar sobre coisas da vida, sobre o amor, sobre o destino, sobre a vida, e a segurança, sobre tudo o que me cerca e me envolve;
  5. Rir das minhas próprias ideias nem sempre lógicas ou lúcidas;
  6. Conhecer as pessoas a fundo e sem medo e me surpreender com detalhes sobre elas que ninguém percebe, mas que as fazem únicas e indispensáveis para o meu mundo;
  7. Andar a pé com tênis confortáveis e uma boa trilha sonora ao ouvido para permitir que meus pensamentos me levem aonde quiserem chegar sem compromissos com sanidades;
  8. Olhar o céu independente dele estar limpo, com nuvens ou estrelas. Apenas admirá-lo por aproximar as pessoas, porque o céu é um só para todo o mundo;
  9. Começar a cantar no meio do nada, no meio de tudo, sem intenções, sem medos;
  10. 10. Olhar o pôr do sol, a minha hora preferida do dia, especialmente se estiver com nuvens cor de rosa no céu.

(Gavin degraw – More than anyone)

Boas surpresas

Tem coisa melhor do que se surpreender seja pelo motivo que for? Esperar por decepções, tristezas e, muito mais do que de repente, ganhar um doce sonho… Será que é capaz de existir coisa melhor? Realmente no momento não me ocorre nada do tipo.

Acho que as surpresas, as boas surpresas, fazem tão parte da vida tanto quanto os momentos difíceis, ruins, mas por alguma razão óbvia, elas exalam uma essência tão grandiosa que só mesmo quem está sentindo é capaz de descrever. É como se o mundo todo parasse em um passe de mágica e resolvesse conspirar unicamente para te fazer sorrir, para te fazer feliz.

Surpresas boas engrandecem o ser humano porque partem da mais perfeita harmonia entre duas coisas ou pessoas. Elas possuem forças incalculáveis capazes de transformar pensamentos, posturas, formas de encarar o futuro.

As surpresas nos motivam a continuar por fazerem da vida algo maravilhoso de se viver e por transformarem dias normais em momentos especiais e memoráveis por muitos e muitos anos… E, sim, eu simplesmente amo surpresas!

(Lorena Chaves – Românticos)

Linda de se ver

Ah, gente… Preciso dizer: A felicidade é linda de se ver!

Juro que não estou tentando buscar rimas, nem palavras combinadas do jeito certo para fazer poesia, poemas ou versos. Neste momento apenas dou vazão a vontade incontrolável de admirar o sentimento da felicidade. Ela é linda mesmo em todas as suas formas e aspectos!

Não entendo como as pessoas ficam inertes a esta verdade, cabisbaixas, meio tristinhas, desanimadas ou estressadas. Existe tanta felicidade no mundo que poderíamos nos abastecer e viver tantos ou mais anos dos que os novecentos e poucos de Noé. Não há como não perceber isso!

Na esquina quando um palhaço veste o seu nariz vermelho e arranca gargalhadas, no ponto de ônibus quando o casal dá um beijo apaixonado, na praia quando alguém que nunca viu o mar coloca os pés na areia molhada, nos olhos de uma criança encantada com bolinhas de sabão… A felicidade está em todos os cantos! Aqui, ali, logo à frente, nas nossas costas, sentada na calçada e até dentro de casa jogando conversa fora. Não há lugar neste mundo que não tenha um espaço repleto de felicidade!

Sei que nem sempre podemos ser protagonistas dos momentos felizes. Mas, se você permitir ser um pouquinho sensível ao sentimento, vai perceber que admirar o sorriso e até as lágrimas da felicidade te faz tão ou mais feliz do que se estivesse sentindo tudo na pele. Sim, a felicidade é encantadora ao ser vivida, mas não posso deixar de repetir: Ela é linda, linda mesmo, de se ver!

(Música: Roberta Campos – Felicidade)

O dia de ontem

Tudo bem, confesso! Eu realmente acreditei que ontem aconteceria algo bom, uma feliz surpresa ou algo neste sentido. Mas, a não tão triste verdade é que nada disso se concretizou. Não houveram presentes, situações diferentes e nem nada disso. Inclusive, tirando o fato de eu ter voltado para Blumenau por pouco tempo (regresso hoje ainda para o litoral), o meu dia foi absolutamente normal.

Não sei dizer se minha intuição falhou, se o meu sexto sentido tirou férias ou sei lá o que! Simplesmente aquela sensação que eu tinha de que algo bom estava prestes a acontecer não se procedeu. Entretanto, apesar de tão falho sentimento, eu estou feliz!

As coisas não saíram de acordo com o que achei que aconteceriam, não se realizaram acontecimentos positivos dentro uma perspectiva inovadora ou coisa do tipo, mas não tenho do que reclamar. Acho que o que realmente faz os nossos dias serem especiais não são os fatos inusitados ou grandiosos. Penso que é mais um “estado de espírito” do que qualquer outra coisa.

Felizmente, posso afirmar com toda a certeza do mundo que o meu estado espiritual vai muito bem, obrigada! E, se por acaso do destino ou a vontade de uma força maior, o dia de ontem não foi lá tão especial, tudo bem! Quem sabe amanhã ou depois…

(Música do dia: Jazmine Sullivan – Luv Back)