Quando a saudade acontece

Não tenho certeza se já escrevi sobre isso, mas de qualquer forma, gostaria de salientar minhas palavras novamente porque as considero relevantes no momento. Perdoem-me a possível repetição, mas eu realmente acredito que a saudade é um dos sentimentos que mais aproxima as pessoas, assim como a distância física também.

Parece incoerente ao extremo fazer tal afirmação. Mas, se o pensamento for levado em reflexão por não mais do que alguns instantes, será possível compreender onde estou tentando chegar.

Pense em todas as vezes que você gostaria de ter alguém muito perto, próximo o suficiente para sentir a sua respiração e ver o reflexo das luzes nos olhos da outra pessoa. Entretanto, por alguma razão, a distância que separavam dois corpos fazia com tudo isso não deixasse de ser apenas uma amarga utopia. Pense na saudade, naquela falta imensa que só quem gosta de verdade é capaz de sentir. E, quando todas estas lembranças ecoarem na sua mente, lembre-se do quanto você se sentiu próximo da pessoa do seu desejo, como em alguns momentos pode senti-la de forma tão intensa a ponto de conseguir imaginar os seus pensamentos.

Quando você chegar a estas ideias, não adianta mais ter medo e tão pouco querer negar um sentimento. Ai já é tarde demais, o gostar, o adorar, a paixão, o amor ou sabe-se lá qual definição utilizar, já aconteceu. E, então, só existirá espaço para o desejo que só cresce quando estamos distantes, mas queremos estar próximos.

Quando a saudade acontece não é mais possível fugir, nem tentar se esconder porque a realidade se faz límpida diante da falta de outro ser, e sempre, sem hipérboles ou exageros, mostra a verdade sobre o que sentimos no nosso mais profundo interior.

(Marilyn Manson – Coma white)

Anúncios